14 de abril de 2013

Rosa Azul

É novamente aqui estou, desiludido com mais um fracasso.Tudo o que me resta são vagas lembranças.Eu fico temendo o meu temor.Medo.É o empecilho maior de tudo ser tão impossível,de o que eu sinto por você ser mais platônico do que já era.Posso explicar o meu medo...Pois eu poderia simplesmente chegar do seu lado,olhar fixadamente em teus olhos e expor tudo o que sinto,tudo o que planejo.Mas o medo que me impede não é o de ferir meu orgulho com uma resposta negativa,não,o que me destrói é o medo de que de alguma forma,e você sabe como,prejudicá-la.Mesmo assim não vou desistir de ti assim tão fácil,pois um dia haverá o momento em que eu conseguirei te alcançar,e vou lutar sem machucar ninguém e gritar seu nome silenciosamente,em meus sonhos acordados.Não sabes o quanto é perfeita para mim,gostos muitos parecidos,ideias semelhantes,paixões comparáveis até a forma de sofrer por amor é parecida.Pena, ou melhor,sorte que por mim não sofres.És tão especial quanto uma flor,uma rosa azul.Tão linda,delicada,formosa e principalmente ÚNICA.Pois não vemos rosas azuis todos os dias,acredito que elas não existam na natureza só por mutações genéticas...Aliás,nunca vi uma...Ou melhor,nunca tinha visto.Até te encontrar!

Gabriel Dalmolin

2 comentários:

  1. Muito tocante,palavras tão bem usadas,lindo.Parabéns!.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Paçoquinha, só vi agora, quase um mês depois KKKKKKKK

    ResponderExcluir