24 de junho de 2017

Terceira Pessoa

Conversa vai, conversa vem
Eles trocam mensagens virtuais
Sempre com muito carinho;
Sempre com timidez;
Sempre na Terceira Pessoa;
Talvez tenham medo de abrir seu coração:
Falar que querem um ao outro
Expressar como se sentem quando estão lado a lado
Como sentem um frio na barriga
Como suas respirações ficam trêmulas
E seus corações começam a disparar
Única coisa certa é o rosto vermelho da vergonha
E a certeza que continuarão escrevendo na Terceira Pessoa
Escondendo a real fonte de tais sentimentos
Eles mesmos...
Um ao outro!

Gabriel Dalmolin

22 de junho de 2017

Ânsias

Sonho em estar contigo,
Após findado mais uma semana de labuta,
Ter a casa só para nós dois...
Preparando aquela pizza deliciosa!
Eu ralando o queijo;
Você espalhando o extrato de tomate;
Desenhando com milho e ervilha
Um rosto juvenil, 
Tal como nossa paixão.
Para sobremesa, nada como brigadeiro...
Comendo metade antes de sequer estar pronto
Para acompanhar a janta, nada como um bom vinho tinto
Mesa redonda, flores e luz de velas
Como nos filmes de Hollywood
Ânsias de menino
Que quero compartilhar contigo
Até o fim de meus dias...

Gabriel Dalmolin

18 de junho de 2017

Cineminha

Noite fria;
Céu estrelado;
Nada como um cineminha caseiro...
Aqueles filmes que mesclam romantismo
Com melancolia 
Que nos fazem rir, chorar, refletir
Balde de pipoca
Chocolates
Refrigerante
Tudo perfeito?!
Claro que sim,
Afinal de contas, tenho a melhor companhia 
Minha parceira, minha vida
Que me faz reviver só com seu sorriso
E contigo quero assistir de mãos entrelaçadas
Quero sentir o aroma adocicado do seu cangote 
Fazer cócegas em teus pezinhos,
Te fazendo gargalhar em raiva
E depois tendo de dar replay no filme, 
Para revermos a parte em que deixamos de assistir
Com o intuito de nos provocar...
E no final do filme, o que fazer?
Beijar-te-ei com toda a força da minha paixão
Força esta que me dá ânimo de viver
E enfrentar os desafios da vida a cada dia.

Gabriel Dalmolin

Borboletas na barriga

Paixão?
Palavra difícil de conceituar...
Sentimento louco, sem comparação...
Que passa como uma onda arrebatadora,
Desmanchando o castelo de areia
Que é meu coração;
Sinto como se tivesse
Borboletas na barriga
Cada vez que te vejo
Paralisando minhas ações
Congelando minhas poucas palavras...
Mas a verdade é uma só:
-Meu Coração é Apaixonado por Você;
E é contigo que quero estar
Pelo resto de minha pequena e insignificante vidinha!

Gabriel Dalmolin

16 de junho de 2017

Caninos

Dentre tantas criaturas,
Escolhi uma por Melhor Amigo
Aqueles que não se negam ao trabalho
Pastores, velocistas e vigilantes
Aqueles que choram na sua ausência
E fazem movimentos horizontais repetitivos,
na sua presença;
De coragem ímpar;
Fiéis até o último minuto
Capazes de sacrificar sua própria vida
Para o bem de quem amam
Dóceis e ferozes;
Parceria incondicional;
Amigos para sempre...
Canino Coração!

Gabriel Dalmolin

Ombro amigo

A vida é repleta de tristezas e infortúnios
E muitas vezes as pessoas de quem gostamos
Se encontram nesta lamentável situação
Desta forma, é preciso se tornar em ombro amigo
Pois como dizia um mendicante de outrora:
"É melhor consolar que ser consolado;
compreender que ser compreendido;
amar que ser amado;"
Ajudando o próximo como gostaríamos de ser ajudados
Protegendo o outro de seus medos, de suas mágoas
Como um cavalheiro defende sua dama
Porque ajudar quem amamos, não tem preço!

Gabriel Dalmolin

Gosto de Quero Mais

Vejo-me assim, descontente
Insatisfeito;
Incompleto...
Com um gostinho de Quero Mais 
Poder ler em teus olhos cintilantes
Tua personalidade forte e sonhadora 
Notar a simplicidade 
E a alegria do teu semblante
Sentir o cheiro peculiar do teu perfume
Pode acariciar teu rosto
E enrolar teus cabelos
Mas nada disso posso ter,
Acontecendo apenas em sonhos
Que me deixam assim...
Com Gosto de Quero Mais.

Gabriel Dalmolin

14 de junho de 2017

Bella Ragazza

Tutti i giorni quando mi sveglio
Guardo con tanto amore 
questa Bella Ragazza
con suoi occhi pieni di tenerezza
Infiammando il mio cuore.
Ma no ho, dentro di me coragio
per lottare per lei
Manca parole en la mia bocca
Ho de seguire il vecchio detto 
de mei genitori dei Tirolo:
"Pian pian se va lontan"
E questa Bella Ragazza
sarà sicuramente un giorno tutta la mia
Ti voglio tanto!





Gabriel Dalmolin

Livro Aberto

Nosso cotidiano é repleto de dificuldades
Não há só flores no Caminho
Havendo muitas Pedras e Espinhos para pisarmos
Porém...
A vida é um Livro Aberto,
Cheio de Surpresas
boas e inoportunas
e é Contigo que quero 
escrever minha História
aliás, Nossa História
Preenchendo as lacunas 
que faltam nestas páginas
Escrevendo ao teu lado, dia-a-dia
com amor, carinho e afinco
este belo Livro chamado Vida.

Gabriel Dalmolin

11 de junho de 2017

Dança comigo?

Salão cheio e colorido
Todos trajados com sua melhor vestimenta
Centenas de opções ao meu alcance
Mas é você quem procuro para Dançar
É contigo que sinto minhas pernas Flutuarem no assoalho de madeira;
Que percebo o ritmo Rude e Delicado tocando Minh'alma;
Nos teus Olhos vejo o compasso marcado de nossos Corações;
Com sua Saia a Rodar, enlouquecendo minha cabeça;
Sentimentos Aflorados, saltando e deslizando no salão...
Só me resta fazer-te uma pergunta:
-Dança comigo?


Gabriel Dalmolin

O tempo e o vento

Sol reluzente;
Realçando a cor dos teus verdes olhos
A brisa gélida fazendo esvoaçar teus belos cabelos
E corroendo nossas ossos,
A fria timidez aquecendo-se de vergonha
Sentados frente a frente, preparando a melhor palavra a ser dita...
Os minutos se esvaem 
O frio aumenta
-Mas como é difícil se expressar por meio de palavras, não é?!
Eis que seus semblantes se aproximaram
E na lentidão apaixonada, seus lábios se tocaram
Transformando o frio silencioso em calor apaixonado.
E o tempo e o vento a passar...

Gabriel Dalmolin

4 de junho de 2017

Nossa pequenez no mundo

Tarde fria, de estrondoso silêncio
Cinzas nuvens, de aspecto sombrio
Cores ausentes para todos os lados
Transmitindo um sentimento de tristeza,
De carência;
Compreendendo a nossa pequenez no mundo
mediante as forças da natureza
Sem cheiro e sem vento
Ausência de vida...
Eis que uma garota aparece
Cheia de vida, recheada de meiguice 
De uma doçura deslumbrante
Com seus olhos de jardim 
Repletos de brilho!
Tão rude e delicada em sua essência
Tamanha sua personalidade...
Me fez ver a nossa pequenez no mundo
mediante as coisas simples e belas da vida
Suspirando de fascínio por um olhar sorridente de outrem... 


Gabriel Dalmolin

Gerúndio

O sol vai se esvaindo
Enquanto a noite vem se aprochegando 
O céu tristonho escurecendo
Para variar, chovendo
E eu? Enlouquecendo
Me distanciando
Da garota que estou gostando
Fico lendo e estudando
Mas em você fico pensando
Me pego no ônibus dormindo...
Em ti fico sonhando
Vou acordando...
Porém, do sonho lembrando
Um final feliz desejando
Com nós dois nos beijando
Jamais cessando!
Gerúndios excessivos empregando;
Eternamente te amando.

Gabriel Dalmolin

1 de maio de 2017

Poço de fofura

Que menina fascinante
Querida e encantadora
De beleza deslumbrante
E gana batalhadora
Que garota!
Calma em suas ações,
mas eufórica em seus sentimentos ocultos
Quieta em suas palavras, 
mas tagarela em seus pensamentos
Jovem sonhadora, que não desiste nunca
Um poço de fofura que afogou meu coração.

Gabriel Dalmolin

6 de abril de 2017

Quatro Elementos

Depois de tanto sofrimento,
Preocupações e frustrações
Veio a calmaria de emoções
Apagou-se a Chama da raiva;
Acalmou-se a Chuva de tristezas;
Firmou-se os Deslizamentos de erros.
Apaziguou-se o Vendaval de problemas.
O Fogo me alimentou com seu calor fraterno;
A Água hidratou minha secura;
A Terra me deu imunidade aos malefícios;
Enquanto o Ar, me trouxe o sossego.
E a paz voltou a reinar, nos Quatro Elementos
Que compilam minh'alma.

GabrielDalmolin

Almas Iguais

Éramos tão diferentes.
Crenças conflitantes;
Gostos diversificados;
Sonhos particularizados;
Classes rivais;
Mas uma coisa nos era comum:
A vívida intelectualidade, 
E, sobretudo, o orgulho desta virtude,
Defendendo-a com unhas e dentes.
No meio de tanta heterogeneidade,
Nota-se uma ponta homogênea: 
A sede por leituras, inquirição e porfia
Éramos de almas iguais.

GabrielDalmolin

Sentimentos Gelados

Quem entende a paixão?
Ela não se encontra em manuais
Não são padronizadas
Todavia, a receptividade dessa paixão
influencia na manifestação do sentir...
Em síntese, o fato de ser correspondido 
colabora com a formação das sentimentos
Me deparo com a arrogância da tua posição indiferente para comigo
Uma negligência que magoa e fere a alma profundamente
Respondo à tudo com indiferença, com gelo
Tento fingir que sou sólido e gélido como um iceberg
Mas no fundo, sou explosivo como um vulcão
Que explode em chamas quando te vê
Sua beleza e intelectualidade incomparável
Faz meu coração gelado ficar todo derretido
Derretido por você.

GabrielDalmolin

4 de abril de 2017

Amor Internacional

Não importa o momento;
Não importa a divisão;
Vermelho sempre será meu manto;
Pois por maiores que sejam os reveses ;
Tuas glórias sempre serão de um Gigante!
O rubro caldeirão sempre ferverá;
Pois nosso amor é incondicional
Oh, meu colorado Internacional!

Gabriel Dalmolin

31 de março de 2017

Reverso

A vida é semelhante a uma trama
Ora tudo vai bem
De repente desanda
Depois volta a fluir...
Porém, muitas vezes há mais negatividade que positividade
E eis que meu arqui-inimigo surge das cinzas para me assombrar
Ele espanca meu coração, arrasa com minhas paixões, acusa as minhas tantas imperfeições,
destrói o meu chão, derruba-me do céu, dá uma rasteira em meus sonhos, tece uma rede pegajosa que não consigo me desvencilhar.
Ele diz: - Você vai falhar! Fraco! Tolo! Inocente...
O problema é que meu rival não tem identidade secreta; pois sei melhor do que ninguém sobre ele
Afinal de contas, Ele sou Eu.
É meu reverso.
E cabe a mim aprender a lutar contra o terrível poder de meus medos e de minhas frustrações.
Correndo contra o tempo para deter esse maniqueísmo existencial.

GabrielDalmolin

30 de março de 2017

Cinturão de sangue

Duas garotas em um único sonho: segurar o cinturão de campeã. Uma era mais Jovem e desferia uma série de golpes vorazes com os pés e com as mãos. Enquanto a outra, mais Experiente, era menos veloz, porém mais precisa em suas investidas. A luta tem seu início ao soar da sineta! Ambas se sentem numa mescla de nervosismo e confiança. Nervosismo devida à ansiedade e espero pelo evento. Confiança, pois ambas eram excelentes no que faziam. A luta é violenta e o sangue jorra no octógono. A mais Jovem abre vantagem, mas a Experiente não fica para trás, levando a decisão para o terceiro round. Inicia-se o round decisivo. A Jovem consegue uma boa sequência, sua notável inteligência e tamanha agilidade é implacável e o rosto da rival vai ganhando cor de sangue em sua forma literal, após dezenas de socos e chutes desferidos em velocidade. A vitória está próxima! Restam poucos segundos... A plateia vibra, mas ao subestima a adversária abaixa a guarda, tirando uma média com a multidão delirante. Recebendo prontamente, no reduzido período de distração, um golpe cirúrgico no rosto delicado, caindo len-ta-men-te na lona. Imóvel. Nocauteada. A torcida vai ao delírio! Na luta da vida a Experiência, mais paciente e resistente, venceu a Juventude, mais arrogante e frágil. O cinturão é entregue, a campeã comemora com olhos flamejantes de êxtase. De repente o cinturão começa a expelir um líquido rubro e denso... Observo: há um coração batendo ao centro. Percebo-me com um orifício no peito sangrado. É meu coração! Desmaio. Seria uma luta pelo meu amor? Pela minha pessoa? Meus adjetivos? Eis que acordo cambaleante, como se tivesse sido desferido por um golpe das lutadoras. Então, na solidão do meu quarto percebo o real sentido da metáfora: na briga de duas paixões o amor perene e verdadeiro sempre sai vencedor sobre a aventura passageira, pois o sentimento de amor persiste para além da eternidade, para além do real e do imaginário.


Gabriel Dalmolin

28 de março de 2017

Gota d'água

Chuvosa tarde
Emoções umedecidas pelo tempo
Duas paixões me cercam:
A Garoa e a Tormenta
Uma calma e perene
Outra rápida e voraz
Estar rodeado por ambas é a gota d'água...
Sentimentos explícitos e ocultos
Afogam meu coração
Nesta tempestade da vida
Ilhado pela maré me vejo,
Sendo alastrado pela tsunami da solidão...

Gabriel Dalmolin

24 de março de 2017

Provocações

Assim como o homem a paixão é uma Contradição
Circularidade Passional,
que mescla amor e ódio,num Só sentimento.
Você Incita minha raiva ao por em xeque minhas crenças e Paradigmas;
Da mesma forma que me excita em Sua Erudição.
Provocações...
Orgulhos feridos, coração dilacerado;
O que faço contigo?
Liberdade ou Prisão?
Pacto ou Manipulação?
Imparcialidade ou Não?
Só sei que no Jogo do amor,
você incendiou o meu Imaginário.


Gabriel Dalmolin

12 de março de 2017

Dois olhares se cruzam
Duas pessoas em um único momento
A bisa leve suavemente
percorrendo seus corpos.
Na chuva que cai lentamente
Entretanto, vigorosa para a situação.
No deleite do momento
Uma explosão de sentimentos
Naquele olhar, que
transmite segurança
Um elixir eterno 
Um regozijo eterno para
duas almas...

Ana Carla Waltrick

1 de março de 2017

Olhar Flamejante

Noite estrelada, silêncio ensurdecedor
Foi nesse contexto que você me tocou
Falando sobre suas paixões
Com seu bom humor e simpatia sem igual
Sua ironia, alegria, Gestos em demasia
Fazendo o que lhe parece pertinente
O seu olhar Flamejante! 
Brilhando como as Estrelas desta noite
de mansidão e ternura
Enxergando em teus olhos teu perfil Sonhador...
Que olhar!
Que Garota!

Gabriel Dalmolin

25 de fevereiro de 2017

Sharazan

Tempos difíceis são essa tal modernidade...
Árvores Secas;
Animais padecendo;
Sons extinguindo-se;
Pessoas moribundas;
Direitos roubados;
Deveres esquecidos...
É no âmago deste presente,
repleto de dor e sofrimento,
que me volto à Sharazan...
Me atirando de cabeça nesse mar
onde encontro o equilíbrio,
a paz e a liberdade!

Gabriel Dalmolin

Xeque-Mate

No tabuleiro de xadrez da vida, sois rainha
Dura de vencer, difícil de parar
Coletando todas as minhas peças;
Escapando de todas minhas jogadas.
Anos a fio me derrotando cotidianamente
E eu, só querendo conquistar seu coração...
Depois de tantas partidas, descobri seu ponto fraco
Tão óbvio e simplório!
Basta seguir com minha vida...
Ignorar-te
Esquecer-te
Sendo feliz na simplicidade da vida,
na tua ausência.
-Xeque-Mate!

Gabriel Dalmolin

5 de janeiro de 2017

Devaneios

Misteriosos segredos se escondem em meus sonhos
Longínquos devaneios destruídos ao despertar
Calando belas imagens de além-mar
Mirando o tilintar das auroras
Sentindo o cheiro de distância...
O calor que aquece o coração
Se espalha por meu corpo
transformando minh'alma em chama
A chama viva da paixão.
A paixão que sinto por você.
Então acordo recebendo um balde de água fria
E um choque térmico de realidade cai sobre mim
Não passavam de devaneios...
Belos e nostálgicos devaneios 
que torturam minha vivência.

Gabriel Dalmolin

Dor

Dor...Dor é o que sinto quando te vejo.
Anos se passaram e nada mudou;
Continuamos apenas amigos...
Ou melhor, colegas.
Depois de tudo tentar e jamais me notares
O que me resta é ignorar-te;
À espera de um dia perceberes
o brilho dos meus olhos quando te vejo,
Neste sentimento profundo
do mais sincero amor.

Gabriel Dalmolin