25 de novembro de 2015

Casa na árvore

Eu tenho um sonho. Quem não tem?
Um sonho de criança. Utópico.
Porém, jamais impossível.
Queria ter uma casa na árvore.
Algo que represente a essência da minha alma infante.
Toda de madeira, com visual simples, porém belo.
Quero uma grande biblioteca para colocar nossos livros;
Uma sala para guardar nossos instrumentos e discos;
Quadros e álbuns de fotos espalhados pela casa;
E um escritório para nosso trabalho.
Vamos dividir os serviços domésticos
Limpando e cozinhando...Juntos!
Mas o que mais quero é uma varanda...
Com uma rede, para dormir junto de ti
Nossa rede, nossa casa, nosso sonho.
Concretizando esses devaneios na chama da nossa paixão.

Gabriel Dalmolin

23 de novembro de 2015

Cronômetro

Nem sei mais como te conheci
Só sei que você não sai da minha cabeça de forma alguma
As semanas vão passando, cronometro as horas e vejo-as passar
Conto os dias, as horas, os minutos e os segundos, para ter você ao meu lado
Só quero poder te ver pessoalmente, te dar um abraço apertado
sentir o calor do entrelaço...
Mas esse dia está finalmente chegando!
Para eu poder ouvir tua voz,
Para poder enxergar em teus castanhos olhos toda tua essência
E quando o apito final estiver prestes a ser soprado...
Poder dar-te um beijo, repleto de carinho e pegado, tomado pelo êxtase da paixão.

Gabriel Dalmolin

18 de novembro de 2015

Espírito Revolucionário

Você surgiu assim de repente
E do nada já mexeu com meus sentimentos
Bastou uma noite para perceber  quão somos parecidos
Míseros minutos para notar seu espírito alegre, bondoso e revolucionário
Sabe moça...Eu daria tudo para ter o poder de encurtar distâncias e de controlar o tempo.
Assim, não precisaria cruzar meio mundo, nem esperar uma eternidade para te conhecer pessoalmente
Para te dar um abraço apertado e ver nos teus olhos toda a chama do teu espírito revolucionário, chama esta que uni-se e dilata-se em sincronia com a minha.

Gabriel Dalmolin

4 de novembro de 2015

Te quero muito!

Menos de uma semana sem te ver
e já parece uma eternidade
sinto falta da tua voz alegre
Do teu abraço carinhoso
Dos teus carinhos e beijos
Do cheiro do teu perfume
sinto falta de nossas longas conversas
e da rapidez que passa as horas ao teu lado.
Na verdade, disso não. Pois muito melhor seria
se tua companhia fosse eterna.
Você me faz tão bem querida.
Espero que isso seja recíproco.
Pois te quero, aliás, te quero muito!

Gabriel Dalmolin

1 de novembro de 2015

Pesadelo

Às vezes as noites são sombrias;
Os sonhos viram pesadelo
O bem se dá por vencido
e o mal por vencedor.
O que dizer de sonhar com a gente,
e de repente, você nega tudo o que vivemos,
Para estar com outro?
Assustador. Me desespero, tento acordar
Mas não consigo, sinto dor no coração.
Minha pupila se dilata em pranto
Parece tão real essa rejeição...
Acho que voltei à solidão.
Até que finalmente desperto, angustiado
Percebo que tudo não passou de um pesadelo
Que você ainda está do meu lado
E que nossos sonhos ainda se realizarão...

Gabriel Dalmolin

22 de outubro de 2015

Todos os dias

Todos os dias quando acordo...lembro-me de ti,
do teu sorriso meigo, do teu jeito louco e desesperado de ser.
O dia prossegue, e eu sigo pensando em você.
Planejando cada passo que daremos...
Cada passeio, cada viagem, cada momento contigo.
Aliás, é estranho como demora para nosso momento chegar, e como ele passa rápido quando estamos juntos.
Você é muito especial, querida.
E é em você que penso todos os dias,
e com quem quero passar o resto dos meus dias.


Gabriel Dalmolin

Durma, meu anjo

É noite, e o sono começa a bater
A jornada é empre assim, longa e cansativa
Aproveito este tempo para estar contigo...
Cobrir-te com meu casaco;
Olhar o encanto do teu rosto cansado, porém belo;
Ouvir o teu suspiro;
Segurar suas mãozinhas, para te garantir segurança;
Me deitar em teu ombro;
Cheirar o teu pescoço e brincar com teu sorriso;
Fico pensando quando sairemos novamente...
E se sentes todos esses gestos carinhosos...
Mas fique tranquila. Durma, meu anjo!
Pois estou aqui do seu lado,
te protegendo e idolatrando.

Gabriel Dalmolin 

19 de outubro de 2015

Anjinho do céu

Você surgiu meio que do nada
Feito um anjo, enviado por Deus.
Graciosa e alegre,justa e piedosa.
De uma beleza deslumbrante ,
menina de tão belo rosto;
tão belos olhos;
tão belo sorriso. 
Menina do coração puro,
devota da simplicidade,
meiga e carismática,
ativa e especial. 
Maravilhosa...  
Como um anjo que desceu dos céus...
Aliás, o meu anjinho que és!
Livre e solta, voando nos campos celestes do meu coração.

Gabriel Dalmolin

18 de outubro de 2015

Desejo

Desejo cada detalhe teu:
teus cabelos encaracolados,
tuas mãos miudinhas,
tua pele macia,
mas sobretudo,
desejo tua simpatia,
tua alegria,
teu abraço,
teus beijos,
enfim,tua companhia.

Gabriel Dalmolin

Teu abraço

Era uma noite fria, não como qualquer outra,
pois era uma noite fria ao seu lado.
O silêncio ensurdecedor da cidade pequena e as luzes como únicas testemunhas,
dessa nossa louca paixão juvenil,
que queima feito a lenha sob o jugo das chamas.
Calor, que encontro no teu abraço,
afastando toda a solidão que convivi por quase duas décadas,
transformando em desejo.
Desejo de não te soltar mais de meus braços,e desta noite jamais ser apagada de nossa memória.

Gabriel Dalmolin

17 de outubro de 2015

Nosso beijo

Depois de tanto esperar...
apreciando cada sorriso teu
observando teus olhos brilharem
até chegar o momento esperado:
brincar com tuas mãos pequeninas,
tocar no teu rosto de anjinho,
e finalmente, beijar-te.
Num beijo tímido e suave,
provei o doce mel dos teus lábios.
Derretendo meu coração em forma de paixão...

Gabriel Dalmolin

15 de outubro de 2015

Encantadora

Lá vem ela...
Toda sorridente e alegre
Quieta por fora, eufórica por dentro.
Uma mescla de brisa e chama
Calma e devastadora ao mesmo tempo.
Encantadora: enquanto dedilha em seu violão,
traduzindo sua paixão em música.
Transformando toda a escuridão em luz.
Com sonoras gargalhadas, aqueceram meu coração.
Mas o que mais me encanto nela?
A sua simplicidade; intrínseca em sua alma.

Gabriel Dalmolin

12 de outubro de 2015

Por favor, não me acorde!

Tudo aconteceu tão rápido, não é?
Foi meio que de acidente que te conheci
E de repente, já estava encantado por ti
Por tua gentileza, tua delicadeza
Tua tranquilidade, tua franqueza
Tua compreensão e atenção.
Uma série de coisas incríveis...
A gente trocando ideias sobre música;
Navegando pela História;
Buscando apreender um com o outro,
para cobrir nossos vazios profundos...
Almas gêmeas? Sonho?
Se for mesmo um sonho...
Só peço à Deus uma coisa:
-por favor, não me acorde!

Gabriel Dalmolin

8 de outubro de 2015

Tudo Muda

Vejo a beleza das flores
Entrelaçada com a música do vento
Transformando o caos em tranquilidade
Recordo, então, do quanto éramos felizes
Do quão fácil eram as coisas
De como não nos preocupávamos com o futuro
Pensando apenas no agora,
e não no depois.
Então percebo nossa inocência infante,
que era nossa marca registrada,
transformada em desconfiança e desapego. 
O que foi ficou no pretérito
Tudo muda com o tempo
Não somos mais quem éramos no instante anterior
Só uma coisa não muda:
o brilho ardente dos teus olhos
que me provoca uma mescla 
de nostalgia e paixão.

Gabriel Dalmolin

Bomba Relógio

Meu coração é uma bomba relógio
prestes a explodir de tanta emoção
explodir de saudades de ti,
de paixão por você
corroendo meus ossos
esfacelando meu corpo,
só queria uma chance de ser feliz contigo
uma chance de desarmar essa bomba em mim 
e golpear minha solidão
te amando eternamente
mas pode ser tarde demais...

Gabriel Dalmolin

Inquietação Silenciosa

Chove o dia todo
Chove chuva, chove tédio
Mas é na chatice cotidiana
que me pego a reparar uma bela moça
Que me traz amanha inquietação
Rosto de boneca, longos cabelos
Sempre na sua, ouvindo suas músicas...
Uma grande incógnita.
Não sei seu nome, nem o que faz da vida;
não conheço seus gostos, nem o que deixa de gostar
O único elemento além da beleza
é simplesmente seu silêncio.
Um silêncio ensurdecedor
que abala a minha mente
transtornada de indagações.

Gabriel Dalmolin

7 de outubro de 2015

Saudades

Sinto tanto a tua falta...
Saudade do teu sorriso;
Saudade do teu olhar;
Saudade do teu cheiro;
Saudade do teu abraço;
Saudade da tua companhia;
Saudade das nossas conversas bobas;
Saudade de tomar sorvete e comer chocolate ao teu lado;
Saudade do teu espírito tranquilo e alegre;
Saudade da tua delicadeza;
Saudade da tua áurea liberdade;
Saudade da brisa mexendo teus cabelos,
e do jeito que mexes neles;
Saudade de toda a essência que habita no teu ser;
Saudade é sem dúvida, algo que não falta
quando se está distante de quem se ama...

Gabriel Dalmolin

4 de outubro de 2015

À espera

Ela não tinha sorte no amor;
Não era por falta de elegância,nem de beleza.
Pequena, porém notável
Uma jovem pétala de margarida;
Tão inteligente e gentil
Tão querida e alegre
Mas tão incompreendida,
Impaciente e indecisa.
Viva como o verão...
Batendo fotos de tudo
Lendo seus livros amáveis
Apreciando o pôr do sol refletido na maré
Porém, sempre apressada... 
Navegando contra os sete mares
à espera de um dia ser correspondida.
Mal sabia ela, que tudo tem seu tempo,
E que o seu momento estava chegando...

Gabriel Dalmolin

3 de outubro de 2015

Menina dos Livros

Bela menina, dos olhos verdes
Menina que vive com o livro na mão
Estudando sem parar;
Viajando num mar de páginas.
Prólogo sorriso;
Lágrimas de epílogo.
Assim era a doce menina, até o fim.
Até que um dia conheceu sua alma gêmea
Hoje ambos leem o mesmo livro 
e correm ao encontro do outro para expressar sua emoção
Transformando-na em um beijo sutil, porém eterno.

Gabriel Dalmolin

Anjo do Céu

Lindo anjo era ela
Loiras madeixas
Olhos celestes
Inocência viva
Áureo coração.
Curioso que era, desceu dos céus
A chuva, então, caiu
Desmanchando as belas plumas de suas asas.
O sol queimou sua delicada pele
A falsidade humana conheceu
E sua perfeição celeste caiu por terra
Sendo corrompida e usada pelos humanos
para os fins mais mesquinhos que já vira.

Gabriel Dalmolin

26 de setembro de 2015

Nocaute

Ela era diferente de todas as outras  
Fazia o que as outras garotas não faziam
Não ia às compras;
Não se maquiava;
Não usava vestidos nem roupa de grife;
Gostava era de adrenalina...
De suar o corpo
Sentir a pele úmida e quente
A musculatura latejando
Sem se entregar jamais
Lutando com todas as forças...
Sem deixar sua feminilidade de lado.
A verdadeira alma feminina
Que não deixa de ser quem é
para agradar os outros
Nem desiste nunca, do que realmente gosta e ama.
Nocauteando todos os adversários que puder.
Até não poder mais e cair à lona em seu último suspiro.

Gabriel Dalmolin

Rótulos

Cansado desse mundo repleto de rotulações.
Pessoas que vivem dizendo o que somos ou é ou deixamos de ser.
Se sou preto ou branco.
De esquerda ou de direita.
Rebelde ou obediente.
Religioso ou não.
Burguês ou trabalhador.
Do campo ou da cidade.
Rico, pobre ou classe média.
Gênio ou ignorante.
Belo ou Horripilante.
Verdadeiro ou Falso.
As pessoas nos rotulam com um monte de sufixos.
Nos julgam pelo que dizem que somos.
Mas se esquecem que no fundo de tudo...
Sou apenas eu mesmo.
Sou o que faço e curto.
O que acredito ou deixo de acreditar.
Mas essencialmente:
sou apenas o que sou.

Gabriel Dalmolin

17 de setembro de 2015

Ser amigo

Amizade é palavra forte.
Símbolo de amor e respeito.
Ser amigo é ser compreensivo,
é ser paciente quando possível...
É estar presente em todos os momentos...
Nos bons momentos e nos infortúnios.
Ser amigo é se preocupar;reciprocamente.
É enxugar as lágrimas um do outro
e ao mesmo tempo fazer chorar...
De alegria, lógico!
Ser amigo é acima de tudo: ser irmão.

Gabriel Dalmolin

Flor de Lótus

Filha de Apolo, de quem herdou a beleza radiante
Olhos de avelã e castanhas madeixas
Que encantam sob as luzes do luar
De Vênus, sua madrinha, aprendeu a amar
Amava à todos:
Cuidava dos humildes e feridos;
Protegia os indefesos animais;
Zelava a natureza como se fosse sua própria pele;
Tamanha nobreza e encantamento
Trouxe a ira e inveja à Diana, sua tia
Que com uma flechada certeira, 
Transformou o jovem coração em mar de sangue
Seu pai entristecido, 
Transformou-na em aguerrida e delicada flor de lótus
Que traz calma na doçura de seu aroma
E se sacrifica em alimento para os necessitados.

Gabriel Dalmolin

8 de setembro de 2015

Injúrias

Do que adianta tano se falar em  AMOR:

-Se deixamos as pessoas MORREREM de fome?
-Se pessoas se matam por FALSAS causas?
-Se não recebemos bem os recém-chegados?
-Se disparamos o ódio ao DIFERENTE?
O que é dignidade humana afinal?
De que adiantou tantos morrerem por honrosos ideais...
Se seguimos navegando em um mar de sombras?
E nos glorificamos por caminha na luz dourada da fortuna...
Que só nos empobrece a ALMA!

Gabriel Dalmolin

5 Verbos

Se há ainda algo que faz valer à pena ser humano
É o ato de AMAR..
Seja homem, seja mulher;
Seja beijo, seja abraço.
O que importa é ACARICIAR.
Porque é isso que se faz quando realmente se gosta de alguém.
Nascemos para nos APAIXONAR
à todo instante, e mesmo que quebremos a cara é válido LEMBRAR.
De todos os que amamos messa vida. e agradecer à Deus por nos
dar a graça e a dádiva de GOSTAR uns dos outros...

Gabriel Dalmolin

6 de setembro de 2015

Mundo Colorido

O mundo é cheio de enganos e desenganos
De encontros e desencontros
Encharcado de bem e mal
Mas às vezes acho que nem sempre o bem vence
Que todo aquela vida colorida que imaginei para mim
Não passou de um ilusório sonho
Uma Utopia.
Errei em acreditar nas pessoas...
Acreditar na justiça
Acreditar em liberdade
Acreditar no amor
Acreditar que todos quisessem a paz
E que o ódio não reinasse a Terra.
Tudo não passou de uma enganação
Aflito, sofrendo com o coração sangrado e em agonia
Não vejo esperança mais no mundo
Pois a última coisa em que acreditava ser verdade
Era o sonho de ter você junto de mim...
E que agora sei, que isso jamais será possível
Pois fui preterido no teu jogo de adulações.
Tudo virou um jogo de sombras
Que engoliu meu mundo colorido por inteiro.

Gabriel Dalmolin

23 de agosto de 2015

Um toque de charme

Acordo todos os dias
com um grande sorriso no rosto.
Lembro e relembro do teu jeitinho,
das tuas manias, dos teus gostos.
Às vezes também fico contemplando
sua beleza em pensamento.
Os teus olhos, os teus cabelos.
O seu rostinho angelical.
Mas há um pequeno detalhe
que me faz voar nas nuvens...
Pode parecer bobo e infantil
mas nada me deixa mais pirado
do que lembrar daquela pintinha
que trazes em teu rosto.
E que junto com teu sorriso, emanam um toque de charme que derrete meu coração.

Gabriel Dalmolin

12 de agosto de 2015

Te curtindo a cada dia

Não é fácil estar apaixonado...
Nunca foi, nunca será.
Mas é duro acordar todos os dias
Com aquela necessidade de falar com você
De ler seus recados, seus poemas prediletos
Saber quais os livros e filmes que curtes
Ouvir suas músicas...
Te curtindo a cada dia.
Sai lua, entra sol; nasce um novo dia.
Quero repetir tudo novamente.
Contando nos dedos para chegar domingo;
Poder te abraçar!
E perceber que a cada dia que passou
Serviu para eu aprender a gostar de ti muito mais.
Descobrindo o quanto te adoro
Selando essa inquietação com um longo beijo apaixonado em tua boca
Pois é você quem eu curto a cada dia
E quem quero tanto beijar!

Gabriel Dalmolin

Meus Sentidos

Fico pensando...
O que seria eu sem meus sentidos?
Sem audição, não ouviria tua doce voz.
Sem olfato, não sentiria o cheiro do teu perfume.
Sem visão, não poderia enxergar o esplendor do teu rosto.
Sem tato, não sentiria tua pele macia.
Sem paladar, não degustaria o sabor de tua boca.
E se eu não tivesse mente?
Não poderia me recordar de nosso passado.
Nem imaginar nosso futuro.
Sem sentidos eu não existiria.
Da mesma forma, caso não houvesse VOCÊ.

Gabriel Dalmolin

11 de agosto de 2015

Eu e você

Eu era nervosismo
Você era tranquilidade
Eu era o vento arrebatador
Você era a brisa suave
Eu era o frio do inverno
Você era o calorzinho da primavera
Eu era todo clássico
Você era toda moderninha
Eu era a pergunta
Você era a resposta
Eu era o veneno
Você era o meu antídoto.

Gabriel Dalmolin

Seu visual...

Cada vez que te vejo
Fico pasmo com teu esplendor
Aqueles teus olhinhos cor de avelã
e teus cabelos com cheiro de flor...
E o que dizer do teu sorriso, então?
Todo meigo e misterioso,
Mesclando um conjunto de sensações
na qual unido com teu olhar deslumbrante
lhe transforma na atraente garota que eis...

Gabriel Dalmolin

O trânsito da vida

A vida é como uma estrada.
Em que tens de seguir sempre em frente...
Ficar atento às lombadas e buracos da vida,
Para não cair, nem quebrar a cara.
Difícil mesmo é retornar para corrigir um erro.
Manter-se prudente e cortês sempre.
Nesta estrada eu sou o motorista,
O carro é a vida que conduzo.
Só não esperava uma coisa...
Que você fosse o combustível
Que me dá força e ânimo para viver.

Gabriel Dalmolin

Em forma de poesia

Sinto em teu cheiro,uma vontade louca de te abraçar
Brincar feito criança, de rei e rainha.
Ver a força das metáforas,voando na direção suave da brisa
Acompanhando o passar das primaveras ao seu lado, vendo o tempo evaporar.
Tocar os céus em teus lábios, no suave desejo sinestésico.
Pena que não consigo transpor esse conjunto de sensações em palavras ditas.
E sim, apenas em forma de poesia.
Esperando que seu coração sinta esse grito mudo de paixão
Que brota do meu simples e modesto ser.
Do meu velho e tosco romantismo.

Gabriel Dalmolin

Só um pedido

O dia nasce e renasce, a lua vem e vai
As nuvens se movem com o vento
Enquanto as estrelas brilham no firmamento
Finto os céus, esperando uma estrela cadente passar...
Para fazer um singelo pedido:
ter você aqui comigo,
contemplando as maravilhas que Deus nos deu.

Gabriel Dalmolin

31 de julho de 2015

Alguém que não seja você

Definitivamente não consigo entender
faço de tudo para buscar respostas
penso, repenso e releio meus conceitos.
E por mais que me magoaste
não consigo esquecer de você por completo.
Claro que não sinto mais o mesmo de antes
o tempo passou, e muita coisa mudou.
Porém, ainda brota um resquício de paixão
em meu coração quando te vejo.
É um sentimento infantil e utópico,
como tentar "salvar o mundo".
É algo impossível, que evaporou de meus desejos sensatos.
Mas que renasce quando finto seu olhar...
Basta! Cansei de ser jogado para escanteio.
Afinal de contas, encontrei alguém muito mais legal e divertida que você.
Alguém que me faça sorrir ao invés de chorar.
Alguém que me compreenda.
Alguém que me dê atenção de verdade, não por pena.
Alguém que realmente goste de mim.
Alguém que não despedace meu coração.
Alguém que não seja você.

Gabriel Dalmolin

30 de julho de 2015

Tão você

Anoitece; a lua chega iluminando o céu
assim como as estrelas
O brilho me faz delirar 
da mesma forma que teu sorriso me faz derreter-me.
Você não gosta de torrar a grana toda em bebida ou balada
prefere bons livros, que lhe tragam conhecimento e emoção.
Ou um sorvete cremoso e um chocolate delicioso à todo instante.
Não é de ficar à toa.
Mas não exita em arriscar...
Quando alguém mexe com seu coração.
Você é especialmente diferente das outras
você é peculiarmente 
TÃO VOCÊ mesma...

Gabriel Dalmolin

Impaciência

O relógio move seus ponteiros lentamente...
Parece uma eternidade...
Conto as horas e os minutos,
para te ver novamente.
Quero falar contigo à todo instante
mas mesmo assim, isso não é o suficiente.
Preciso de ti ao meu lado!
Conto as semanas.
Risco o calendário.
À espera de um novo encontro
sempre impaciente e ansioso.
Esperando navegar em teus lábios.

Gabriel Dalmolin

27 de julho de 2015

Na sua companhia

Como é bom estar pertinho de você
sentir seu cheiro doce
ver a graciosidade do teu sorriso
e admirá-lo sob o reflexo do sol.
Sentir a suavidade da brisa,
que mexe com teus cabelos
a deixando mais charmosa que de costume.
Sua companhia é incrível...
Ouvir teus medos, teus sonhos, teus desejos.
É tudo tão gratificante para mim.
Me sinto envolvido em tudo o que me falas
e também me sinto cúmplice de teus devaneios.
Na sua companhia me sinto em estado de êxtase 
minha pele se arrepia quando chego mais perto de você
minhas pernas ficam quase bambas, -estou quase caindo!
Caindo de paixão por você!

PS.: Te adoro!

Gabriel Dalmolin

Trinca mais não trepa



Gabriel Dalmolin